O Departamento Penitenciário do Paraná esclarece que não houve mortes no Complexo Médico Penal, ao contrário do que havia divulgado pela manhã o Conselho da Comunidade de Curitiba – organização não-governamental de assistência a presidiários (relembre aqui).

Segundo nota divulgada esta noite pelo Depen, durante a retirada de um detento para atendimento médico, houve uma tentativa dos presos da 3.ª galeria de fazer um agente penitenciário como refém. No entanto, a situação foi controlada em minutos, e a unidade está estabilizada.

O agente penitenciário, que teve escoriações leves, foi encaminhado para atendimento médico dentro do próprio CMP e passa bem. Outro agente, que também estava no local, também foi ferido, atendido e passa bem. O Depen informa ainda que a galeria em questão não está superlotada, ou seja, está dentro da capacidade.