Vereadora da “rachadinha” é expulsa do PSD

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Por unanimidade de votos, a vereadora Fabiane Rosa, que está em prisão domiciliar, foi expulsa na noite desta quinta-feira (10) do PSD de Curitiba. Ela foi denunciada pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) pelos crimes de concussão e peculato por envolvimento na prática de “rachadinhas”, que consiste no repasse de parte do salário de um assessor para o parlamentar.

Investigações apontaram que a vereadora pediu que assessores transferissem para ela parte de seus salários. Depoimentos apontam que o suposto esquema de “rachadinha” no gabinete de Fabiane Rosa não envolvia somente repasses. Ex-assessores disseram ao MPPR que também pagavam despesas pessoais da vereadora.

A parlamentar foi presa no dia 27 de junho e encaminhada para o Complexo Médico-Penal de Piraquara. No dia 11 de agosto, por decisão do Tribunal de Justiça do Estado, teve a prisão preventiva convertida para prisão domiciliar após pagar fiança de R$ 10 mil.

No último dia 20 de agosto, o Conselho de Ética da Câmara Municipal de Curitiba (CMC)  abriu processo contra a vereadora, após denúncia da Corregedoria da Casa.

Fabiane nega todas as acusações e se diz vítima de uma armação. Em discurso na Câmara, afirmou que os servidores que a acusaram “Destruíram meus sonhos. Não meus, mas os sonhos dos animais”, referindo-se à causa de proteção dos animais que a tornou conhecida e a levou a se eleger vereadora em 2016.

Deixe uma resposta