Por seis votos a cinco, o Supremo Tribunal Federal acaba de decidir que crimes comuns – como lavagem de dinheiro e evasão de divisas – devem ser julgados pela justiça eleitoral se tiverem conexão com crime eleitoral de caixa 2.

Diante desta decisão, ações criminais promovidas pelo Ministério Público e pela Policia Federal não devem ser remetidas não à justiça comum, mas à justiça eleitoral. A Operação Lava Jato argumenta que o combate à corrupção perde força.