Ministro determina prisão preventiva do blogueiro Oswaldo Eustáquio

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

 O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou nesta sexta-feira (18) a prisão preventiva do blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio.  O blogueiro, que é paranaense e trabalhou em Paranaguá,  foi preso nessa quinta-feira (17) por descumprir medidas cautelares determinadas pelo STF à época de sua primeira prisão no inquérito sobre financiamento e organização de atos antidemocráticos. Entre as medidas estão a proibição de deixar Brasília sem autorização judicial e de usar redes sociais.

Desta vez, apesar da prisão domiciliar, a tornozeleira eletrônica apontou que ele se deslocou até o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado pela ministra Damares Alves.

O blogueiro é investigado desde junho em inquérito que apura o financiamento e a organização de atos antidemocráticos. Durante os atos, manifestantes foram às ruas com pedidos inconstitucionais, como o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Em novembro, o STF decretou a domiciliar após constatar que o blogueiro saiu de Brasília, onde mora, sem autorização judicial.

Mesmo proibido, o blogueiro viajou para São Paulo, sem autorização, e postou nas redes sociais ataques contra o candidato à prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL).

Na época, a Polícia Federal confirmou o descumprimento da ordem do STF, e o ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito, determinou uma nova busca e apreensão e a prisão domiciliar de Oswaldo Eustáquio, com tornozeleira eletrônica.

 

 

1 comentário em “Ministro determina prisão preventiva do blogueiro Oswaldo Eustáquio”

  1. Na coluna do seu colega Claudio Humberto:

    NOTICIÁRIO ATIVISTA

    O noticiário alardeou a prisão do “blogueiro bolsonarista” Oswaldo Eustáquio. Ele é filiado e tem carteirinha da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj) desde 1994. Mas não é chamado de jornalista.

Deixe uma resposta