O governo Jair Bolsonaro pretende reduzir mais de 60 unidades de conservação ambiental do Brasil que têm estradas federais, ferrovias, portos e aeroportos dentro de seus limites. No Paraná, é bem provável que a Estrada do Colono, que atravessa o Parque Nacional do Iguaçu, faça parte do projeto. O próprio presidente chegou a falar em Foz do Iguaçu sobre a abertura da estrada.

A diminuição, conforme a gestão federal, teria o propósito de eliminar “interferências” com estruturas existentes e dar “segurança jurídica” para os empreendimentos.

De acordo com o o jornal O Estado de S. Paulo, o governo prepara um projeto de lei sobre o assunto. O texto é escrito pelo Ministério de Infraestrutura, com apoio do Meio Ambiente. A proposta deve ser enviada nas próximas semanas ao Congresso Nacional.

Analistas ambientais que atuam nas unidades de conservação estão preocupados com o impacto da medida na proteção das áreas.

Questionado pela reportagem sobre o assunto, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse apenas que o assunto está sendo acompanhado pela secretaria executiva da pasta.

Por meio de nota, Salles declarou que está “buscando a solução para uma situação jurídica conflituosa que envolve os empreendimentos de infraestrutura existentes no país e as unidades de conservação”.