O Supremo Tribunal Federal inicia debate que decidirá se políticos que abastecem suas campanhas com dinheiro sujo devem ser enquadrados em delito de caixa 2 (e julgados pela Justiça Eleitoral) ou se cometeram crime de corrupção passiva e, neste caso, deverão responder perante a justiça comum criminal.

Da decisão depende a Lava Jato. Se aceita a primeira tese, muitos dos políticos réus poderão se livrar das condenações e das investigações a que foram sujeitos no âmbito da justiça comum.