Um nome que surge: Heron Arzua

(por Ruth Bolognese) –Tem gente apostando que o ex-secretário da Fazenda, advogado Heron Arzua, pode ser o novo secretário da Fazenda de Ratinho Jr ou poderá ocupar um cargo importante no staff do futuro governo. Pode ser mera e infundada especulação, mas especulações aparecem em razão da demora do governador eleito em anunciar sua equipe.

Dois são os indícios: a admiração antiga que o apresentador Ratinho Pai tem por Heron, tanto que já sugeriu publicamente a nomeação do advogado para coordenar as finanças estaduais. E a presença de Heron, depois de muito tempo, no evento da Associação Comercial do Paraná que homenageou Ratinho Pai com a comenda Barão do Cerro Azul.

Afora a admiração paterna, Heron Arzua não tem, nem nunca teve, qualquer vínculo com o grupo do governador eleito. Mas é reconhecido por todas as correntes políticas do Paraná como um competente economista. Foi secretário da Fazenda e assessor especial de Roberto Requião no último governo, quando conseguiu aumentar a arrecadação apesar da redução e isenção de ICMS para a pequena e média empresa do Paraná.

O único entrave para Heron Arzua ocupar, novamente, a secretaria da Fazenda, seria o embate com Roberto Requião, que não ainda não entendeu que os tempos são outros, bem distantes do velho MDB de Guerra.

2018-12-06T14:51:07+00:00 06 dezembro - 2018 - 12:41|Brasil, Paraná, Política|3 Comentários


3 Comentários

  1. Zangado 6 de dezembro de 2018 em 12:54 - Responder

    O Ratinho Jr não é o “novo”? Será q no Estado do Paraná não tem nenhum outro que possa ser o “novo”? Arzua já deu sua contribuição. Ê Paraná velho de guerra!

  2. Cadê a sinceridade 6 de dezembro de 2018 em 13:15 - Responder

    Verón e sua filha voltarão a comandar o Conselho de Contribuintes?

  3. Fake 6 de dezembro de 2018 em 17:47 - Responder

    D.Cobra está impossível! Tá parecendo a mãe Dinah! Chutando querem jogador do coxa!

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta