Renato Adur destaca projetos do MDB para as eleições de outubro

A filiação da psicóloga e servidora municipal Rosa Maria Jerônymo ao MDB faz parte da reconstrução do partido no Paraná na opinião do vice-presidente estadual, o ex-deputado  estadual Renato Adur. “Lembro em 2002, quando lançamos uma candidatura ao Governo, o berço desse lançamento foi Foz do Iguaçu, quando o Dobrandino (Gustavo da Silva) era prefeito”, disse Adur no último sábado (9) na recepção da ex-secretária de Saúde ao MDB.

“E é a partir de Foz do Iguaçu que vamos reconstruir o MDB”, ressaltou Renato Adur. O partido tem dois deputados estaduais e dois federais. O vice-presidente e o presidente estadual, deputado Anibelli Neto, têm percorrido o Paraná filiando novas lideranças para a formação de chapas competitivas nas eleições de 2 de outubro.

O ato em Foz do Iguaçu foi suprapartidário e contou com participação do prefeito Chico Brasileiro (PSD), do ex-prefeito Sâmis da Silva (PSDB) e da vereadora Yasmin Hachem (MDB). Em entrevista, Renato Adur destaca o trabalho de reestruturação e dos projetos do partido para as próximas eleições, até o lançamento de um nome ao Governo do Estado em 2026.

O MDB está reestruturando a  partir da convenção do ano passado. A meta é voltar a ter aquele protagonismo do passado?

Renato Adur – O MDB tem 154 mil filiados, é o maior partido do Estado, e nos últimos anos veio esmorecendo por falta de uma gestão mais firme, de um diálogo mais importante com a base do partido, que foi o que sempre nos deu sustentação. Depois da convenção em junho do ano passado, a proposta é de reerguer o partido, reconstruir o MDB e estamos fazendo com muita propriedade em todas as cidades do Paraná. A alegria é uma só, o entusiasmo está voltando.

E este trabalho de reestruturação?

Adur – É um trabalho que precisa ser levado em todas as regiões do Estado. Em Foz do Iguaçu temos hoje 5,6 mil filiados que estavam praticamente desassistidos, abandonados e agora mudou com o novo diretório, com a liderança do presidente Licério Santos e com toda a diretoria. E o MDB estadual está dando apoio, porque se o estadual não der apoio ao municipal, ele continuaria esmorecendo.

Agora estamos reativando tudo e isto tem sido muito importante em Maringá, Londrina, Ponta Grossa, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Curitiba , Cianorte e todas as outras cidades. E  isto está nos alegrando e faremos, na próxima eleição, com certeza de quatro a cinco deputados estaduais. Vamos mais do que dobrar este número e fazer três deputados federais.

O MDB vai apresentar chapas completas para as eleições nos legislativos estadual e federal este ano?

Adur – Já temos as chapas completas e recebemos filiações importantíssimas como em Foz do Iguaçu, a Rosa Jerônymo, que tenho certeza absoluta tem de tudo para ser uma deputada estadual, nossa representando a cidade, além de ser mulher e uma grande liderança. Temos também a vereadora Yasmim Hachen, uma parlamentar muito importante que tem um grande potencial de colaborar conosco.

Recebemos a ex-prefeita Beti Pavin, de Colombo, que também se filiou ao MDB. Temos em Guarapuava um grande empresário da área do agronegócio, em São José dos Pinhais também estamos reconstruindo o partido com a ex-secretária de Saúde, a enfermeira Débora Chemin, que é nossa candidata.

Enfim, estamos  valorizando as mulheres, empoderando o MDB e dando estrutura para termos deputados estaduais e federais. Em 2024, vamos aumentar significativamente o número de vereadores, vice-prefeitos e prefeitos e em 2026 estaremos disputando a vaga majoritária  no governo do Estado e Senado Federal.

O MDB de Foz ficou quatro legislaturas sem representante na Câmara Municipal, situação que mudou em 2020 com a eleição de Yasmin Hachem. É um novo momento do MDB local?

Adur – Foz do Iguaçu, lembro que em 2002, quando lançamos uma candidatura para o Governo do Estado, o berço desse lançamento foi em Foz do Iguaçu, com o prefeito Dobrandino (Gustavo da Silva). Tínhamos lideranças na época e Foz do Iguaçu representava muito o MDB, é só ver o número de filiados.

Hoje fazermos parte do governo do prefeito Chico Brasileiro, a quem quero agradecer, que sempre nos deu apoio e está fazendo um bom trabalho no município; o presidente de diretório municipal, Licério Santos, que tem se empenhado junto com o (Roberto) Assunção, com a Yasmin e toda diretoria e é a partir daí que vamos reconstruir o MDB, a partir de Foz do Iguaçu.

1 COMENTÁRIO

  1. Só teve protagonismo esse partido quando tinha Requião para puxar votos, agora eles vão ver o verdadeiro poder de votos que tem e talvez bem caprichado façam dois deputados estadual e um federal, isso se o raton não der rasteira neles e enfiar muito mais dinheiro na turma do PSD., pois o rato sabe que essa gente só foram para seu barco por que prometeu mais, mas isso não quer dizer que vai previlegiar laranjas em detrimento de quem está com ele a mais tempo.

Deixe uma resposta