(por Ruth Bolognese) – O ex-ministro Reinhold Stephanes, um dos maiores especialistas brasileiros em Previdência, refuta a ideia do presidente eleito, Jair Bolsonaro, em realizar uma reforma fatiada. “Nunca dará certo, de jeito nenhum”, avalia Stephanes.

Ele afirma que aprovar, por exemplo, a idade mínima para aposentados do INSS, a primeira pauta a ser analisada pelo Congresso, levará no mínimo 6 meses, sendo otimista, até a aprovação. E deixará questões importantes de lado, como a idade mínima para servidores federais, Forças Armadas etc., quebrando a isonomia, o que vai desgastar o governo diante da população e do próprio Congresso.

Para Stephanes, o presidente eleito Jair Bolsonaro deveria aproveitar o primeiro ano para aprovar a reforma da Previdência integralmente, quando o ambiente é ideal: prestígio do novo Governo, convencimento da população para a necessidade da reforma e um Congresso que precisa mostrar resultados.

Ao se aprovar apenas uma questão, como a idade mínima para o INSS, todo o trabalho realizado terá que ser reiniciado junto ao Congresso, para uma nova etapa da reforma. “Vamos levar o Governo inteiro só no debate da Previdência”, calcula Stephanes.