Potenciais do Paraná são apresentados a farmacêutica coreana

A missão internacional liderada pelo governador Ratinho Junior  (PSD) chegou à Coreia do Sul. Nesta segunda-feira (13), a comitiva se reuniu, em Seul, com a diretoria do grupo Green Cross, uma das principais corporações farmacêuticas coreanas, que produz testes, medicamentos, vacinas e outros equipamentos e insumos para as áreas de saúde e laboratorial.

Com quase 60 anos de atuação e faturamento anual de US$ 1,5 bilhão, a companhia tem interesse em entrar no mercado nacional, através de join ventures com empresas brasileiras para a implantação de uma planta de fabricação de testes diagnósticos e medicamentos genéricos.

Qualidade

O Paraná, que conta com importantes polos farmacêuticos instalados nas regiões Oeste e Norte, reúne todas as condições para se tornar o hub da Green Cross no País. “Estamos em posição privilegiada no mapa, próximo aos maiores mercados consumidores da América do Sul, e com uma infraestrutura de qualidade, um verdadeiro corredor logístico que permite acessar com facilidade os grandes centros”, explicou Ratinho Junior.

“Outro destaque é para a qualificação dos nossos profissionais. O Paraná conta com sete universidades estaduais, com campus espalhados por todas as regiões, que além de formar profissionais capacitados, também atuam em sinergia com o setor produtivo”, afirmou o governador. “Além disso, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) tem grande expertise na produção de medicamentos, o que contribui para que o Estado seja um dos polos farmacêuticos do Brasil”.

Produtos

Entre os produtos fabricados pela Green Cross estão testes para Covid-19, Influenza e Chikungunya. A companhia também foi a primeira a desenvolver uma vacina contra a febre hemorrágica e o segundo imunizante do mundo contra varicela. Além disso, a empresa também fabrica medicamentos para doenças raras, como hemofilia.

O grupo, criado em 1967, conta atualmente com oito empresas em seu portfólio e responde por 80% do mercado de plasma e por 50% das vacinas contra a gripe fornecidas na Coreia do Sul. A corporação gera cerca de 6 mil empregos diretos e indiretos. (AEN).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui