Ponte da Integração atinge 52% de execução

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

As obras na Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que ligará Foz do Iguaçu a Presidente Franco, já atingiram 52% da execução, com aplicação de R$ 122,5 milhões, ou seja, 38% dos R$ 323 milhões que a Itaipu Binacional vai investir nesta nova ligação entre os dois países.

Junto com a Perimetral Leste, que fará a conexão entre a nova ponte e a BR-277, na saída de Foz do Iguaçu, a segunda ponte sobre o Rio Paraná vai trazer um novo ciclo de desenvolvimento para toda a região de fronteira. A nova logística de transporte, que livrará a cidade do tráfego de veículos pesados, vai incrementar o comércio trinacional e já está atraindo a Foz do Iguaçu novos investimentos da iniciativa privada.

O lado brasileiro da Ponte da Integração terá infraestrutura completa de fronteira, com implantação de aduanas, órgãos de controle e fiscalização, além de um novo acesso rodoviário, conhecido como Perimetral Leste, uma antiga reivindicação dos iguaçuenses.

Até o momento, 2,3% da obra da Perimetral Leste foram executados, com investimento de aproximadamente R$ 2,4 milhões. Durante o mês de abril foram feitas as obras de terraplenagem e de concreto, aço e forma do viaduto de acesso à Ponte Tancredo Neves, que liga o Brasil à Argentina.

A obra, orçada em R$ 104 milhões, também é financiada pela Itaipu Binacional e o gerenciamento da execução está a cargo do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR). No total, a Ponte da Integração e a nova ligação até a BR-277 receberão investimentos de mais de R$ 400 milhões da hidrelétrica.

Trabalhos – Segundo o último Boletim do DER-Paraná, em abril, na margem brasileira, os trabalhos na Ponte da Integração Brasil-Paraguai se concentraram na caixa de equilíbrio, uma estrutura de concreto armado que atua como contrapeso para os 470 metros de vão livre central, e também na elevação da altura do mastro principal, até 120 metros, que representa a primeira fase da execução da torre.

Na margem paraguaia, a obra em destaque neste mês foi a construção do mastro principal, que chegou a 97 metros de altura. Foi também descolado o terceiro trecho em concreto armado dos cinco que compõem o tabuleiro da ponte no lado paraguaio. Esse trecho tem 20,5 metros de largura e 28,12 metros de comprimento. (Da Itaipu Binacional).

Deixe uma resposta