Os efeitos do áudio tenebroso

(por Ruth Bolognese) – O ex-governador Beto Richa deverá repetir o mantra de que não sabia das conversas entre seu principal assessor, Deonilson Roldo para favorecer a empreiteira Odebrecht e que agora toma conhecimento “com muita tranquilidade”. Tratava-se, nestas conversas, de obter R$ 2,5 milhões para a campanha à reeleição e este é o verdadeiro batom na cueca, como se diz no linguajar corriqueiro de escândalos inexplicáveis.

O apelo permanente à tranquilidade, uma forma característica do ex-governador Beto Richa mostrar que está isento nas tranquinagens de seus principais assessores, já cansou.

O que se ouve na principal gravação da revista “Isto é” é uma conversa direta e reta sobre um negócio, como se ambos os interlocutores tratassem de seus próprios bens. No diálogo, o jornalista Deonilson Roldo diz, com a calma que lhe é peculiar, ao diretor executivo da construtora Contern, Pedro Rache, que ele deve desistir da licitação da PR 323 porque já está tudo acertado com a Odebrecht . E oferece em troca participação da Copel em termelétricas que a Bertin tocava, com dificuldades, na Bahia. Um negócio de R$ 500 milhões.

Sem a proteção do foro privilegiado e com o inquérito nas mãos do juiz Sérgio Moro, em Curitiba, Beto Richa precisa analisar com cuidado a decisão de disputar uma vaga ao Senado.

O áudio tenebroso, sem justificativas, completa um cenário que o ex-governador vem tentando, inutilmente, superar há muito tempo. Todo o núcleo que o cercou nos dois governos está envolvido, citado e investigado nas operações como Pelicano, Quadro Negro e outras. O Ministério Público Estadual deveria tê-lo notificado há mais de ano sobre os R$ 20 milhões destinados a escolas públicas e que teriam ido abastecer a campanha eleitoral. Não o fez: preferiu retirar da o promotor que tocava o assunto.

Há, portanto , uma vasta relação de questões que o ex-governador terá que responder até outubro. E vai precisar de muita tranquilidade para convencer os eleitores paranaenses de que nunca teve nada a ver com isso. Se fizesse yoga ao invés de exercícios aeróbicos para manter a forma, seria bom começar com o mantra Ooooommmmmm.

6 COMENTÁRIOS

  1. Beto é inocente de todas as inúmeras acusações até que o politizado povo paranaense (que o reelegeu pqp!) o absolva nas urnas. É de senadores assim que precisamos. # Força Richa! Tamo junto! E que venham os escândalos!!! Aqui procês, babacas. Sâmo tucano rapá!!!

  2. Calma serpente! Está indo com muita sede ao pote! Os diálogos não provam nada! São apenas indícios! Foi gravação autorizada pela justiça? Parece que não!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: