O debate de 2018 serviu para despertar saudades

Os telespectadores mais velhos e vividos, que acompanharam a política e a administração do Paraná nos últimos 50 anos, sentiram profunda saudade dos tempos em que o estado tinha líderes do porte de Ney Braga, Jayme Canet Jr., Parigot de Souza, Bento Munhoz da Rocha Neto, Paulo Pimentel… governadores que moldaram o Paraná que hoje em dia se perde.

O desfile de personagens, ideias rasas e platitudes que mal alcançaram a altura de um rodapé foram vistos no debate que a Band TV promoveu na noite desta quinta-feira (16) foi até chocante. Foi o retrato do Paraná de hoje e que nos condena a um triste futuro.

A Band TV prestou serviço inestimável ao mostrar aos paranaenses o quadro para o qual decaímos. Deu oportunidade à comparação.

2018-08-17T14:39:25+00:00 17 agosto - 2018 - 11:46|Brasil, Do baú, Paraná, Política|2 Comentários


2 Comentários

  1. Parreiras Rodrigues 17 de agosto de 2018 em 13:31 - Responder

    As assembleias da UPES, tempo do Candinho, do Bayard, do Enéas Faria, Parimé Brasil, eram mais emocionantes, mais elucidativas.

  2. eleitor atento 17 de agosto de 2018 em 14:24 - Responder

    Uma decepção a performance dos candidatos a governador !

    Um pior do que o outro: falta de clareza, falta de propostas / projetos, muita decoreba, falta de criatividade, imaginação, engajamento, e etc.

    O formato do debate também é ruim: não possibilita que os candidatos explicitem suas propostas e projetos para o Paraná !

    Que DEUS ajude o Paraná !

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta