Nora de Bolsonaro diz que movimento antivacina é coisa de retardado

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

A esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Heloisa, criticou nesta terça-feira n(24)  o movimento antivacina nas redes sociais. Perguntada por um seguidor se iria vacinar Geórgia, sua filha recém-nascida, a nora do presidente Jair Bolsonaro respondeu que o movimento “só pode ser coisa de retardado”.

“Depois, quando o filho tiver uma doença, quero ver ele agradecer aos pais por terem poupado ele da dor do ‘pic’. Pqp, né? Por essas e outras a gente vê a volta de doenças antes erradicadas.”, completou Heloísa.

Apesar de não constar que a família Bolsonaro seja contra a ideia dos imunizantes em si, tanto o marido de Heloísa, Eduardo, como o sogro, Jair Bolsonaro, defendem que a vacina contra a covid-19 não deverá ser obrigatória quando for liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Deixe uma resposta