Com uma só penada, o prefeito Rafael Greca deu um refresco duplo às agruras que o ex-governador Beto Richa vem sofrendo desde que, ainda no Palácio Iguaçu, passou a ser acossado por suspeitas de corrupção. A fase das más notícias foi (vagamente) compensada por Greca com a nomeação do vereador Tiago Ferro (PSDB) para o cargo de presidente da Fundação de Ação Social (FAS) e consequente posse do suplente Edson do Parolin para a vaga na Câmara Municipal.

Greca dá duplo consolo à família Richa

Dias após sua primeira prisão, Beto recebe as bênçãos de Tiago Ferro

Pastor evangélico, Tiago foi dos poucos aliados que se reuniram em manifestação de solidariedade a Beto Richa logo após ele ter sido posto em liberdade de sua primeira prisão, em setembro do ano passado. Beto recebeu em seu comitê de campanha cerca 100 fieis companheiros, dentre eles o vereador, que orou e abençoou o então candidato a senador, já em franco declínio.

A vaga provisória que deixou na Câmara foi imediatamente preenchida com a posse do suplente Edson do Parolin, com forte atuação na grande favela que ocupa boa parte do bairro Parolin e conhecido pela sua condição de “afilhado” da ex-primeira dama Fernanda Richa.