Deputado destaca apoio da Alep para crescimento do turismo religioso

Ao participar da abertura do 4º Fórum Paranaense de Turismo Religioso – Paraná Religioso, Destino de Fé e Espiritualidade, na manhã desta quinta-feira (12), o presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado estadual Soldado Fruet (Pros), destacou o apoio da Casa de Leis para fomentar a expansão do segmento. “Entre 2011 e 2018, tivemos quatro leis aprovadas voltadas ao turismo religioso. Na atual legislatura, entre 2019 e julho de 2021, já são cinco projetos que se tornaram leis”, apontou. O Fórum, organizado pela Paraná Turismo, acontece de forma on-line até esta sexta-feira (13).

No último dia 28 de julho, o governador Ratinho Junior sancionou a lei 20.652/2021, proposta por Soldado Fruet, que inseriu no Roteiro Oficial de Turismo Religioso do Paraná o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em Itaipulândia, e incorporou ao Calendário Oficial de Eventos do Paraná a peregrinação de romeiros ao santuário, que acontece anualmente na semana do dia 12 de outubro. O parlamentar salientou que o local atrai milhares de fiéis à Região Oeste.

Emprego e renda – “O turismo religioso teve um crescimento exponencial nos últimos anos, sendo uma peça importante da estrutura do setor turístico como fonte de emprego e renda”, afirmou o presidente da Comissão de Turismo, ressaltando que “lamentavelmente, em 2020 e neste ano, sofremos muito com a pandemia, sendo o turismo o setor que, sem dúvida alguma, mais sofreu”. Mas ele comentou que “aos poucos, sentimos o retorno dos turistas ao nosso Estado e cada vez mais acredito que o próprio paranaense começará a explorar seu Estado e participar mais ativamente do turismo regional e, por consequência, conhecer os pontos de turismo religioso paranaenses”.

Na avaliação do deputado, “o número de projetos apresentados aumentou consideravelmente, o que demonstra que o paranaense está valorizando e prestigiando o turismo religioso”. Além disso, observou que “os prefeitos estão descobrindo que alocar recursos públicos no desenvolvimento do turismo não é despesa e, sim, um grande investimento que retorna rapidamente aos cofres públicos, graças aos impostos e empregos que gera”.

Potencial – De acordo com ele, “leis não garantem a atração de turistas, mas são importantes para que a comunidade local valorize o potencial turístico que possui e para que sintam a importância que esse potencial tem para a cidade, a ponto de uma atração municipal virar uma lei estadual”.

O deputado Soldado Fruet disse que a Comissão de Turismo está de portas abertas para receber ideias de projetos, planos de ação e encaminhamentos parlamentares que sejam importantes para ampliar e valorizar o turismo religioso no Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui