Curitibanos querem mais investimentos em obras, segurança e educação em 2021

Em audiência pública realizada nesta segunda-feira (1º), na Câmara Municipal de Curitiba (CMC), foram apresentados os resultados da consulta feita à população sobre quais devem ser as prioridades de investimento no município no ano que vem. As três áreas mais indicadas pelos curitibanos foram obras, segurança e educação.  A LDO estabelece as metas financeiras, as prioridades da prefeitura e as diretrizes para a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), que será avaliada pelo Legislativo no segundo semestre. A previsão é que a cidade conte com R$ 9,2 bilhões para manter os serviços públicos e realizar investimentos. As atividades foram coordenadas pela Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização, presidida por Paulo Rink (PL). O vereador explicou que a opinião da população foi colhida entre os dias 16 e 25 de maio, exclusivamente por meio eletrônico, em razão da pandemia do novo coronavírus, e devem orientar a apresentação de emendas por parte dos vereadores.

Ao todo, 257 pessoas participaram da consulta, a maioria (157) por meio do formulário disponibilizado no site da Câmara. Nas redes sociais, o Facebook foi canal mais acessado, com 54 sugestões, seguido do Instagram e do Twitter, com 39 e 13 participações respectivamente. Após obras, segurança e educação, as áreas mais demandadas pela população foram saúde, transporte, meio ambiente, habitação, assistência social, esporte e lazer e cultura.

PrioridadesDentro da temática obras, que recebeu 101 sugestões (53% do total), o primeiro pedido é por pavimentação de ruas, seguido por melhorias na infraestrutura, obras em geral e de saneamento. Um dos participantes, por meio do Facebook, escreveu: “Com muita urgência, precisamos de pavimentação nas ruas Ovídio Garcez e Mozart Rosseto, no bairro Cachoeira”.

Já na política pública de segurança, com 55 indicações (21% do total), as prioridades apontadas foram segurança em geral e iluminação pública. Por meio do Instagram, uma cidadã sugeriu “segurança no bairro Guaíra” e mencionou a rua Assis Figueiredo. Indicada por 32 curitibanos (12% do total), a área da educação teve como prioridades a educação em geral e a estrutura física das unidades escolares. No Twitter, por exemplo, um cidadão opinou a prioridade em educação na regional Matriz.

Cajuru foi a regional com maior índice de participação, com 68 sugestões. Na sequência vieram as administrações regionais Boa Vista (40), Bairro Novo (34), Matriz (31), Santa Felicidade (13), Boqueirão (10), Portão (10), CIC e Pinheirinho com 9 cada uma; 33 participantes não informaram o bairro em que residem.

Ainda em sua apresentação, Paulo Rink informou que a realização da consulta pública foi divulgada por meio de edital em jornais de grande circulação e contou com a cobertura da Comunicação da Casa. “Foram 4 matérias, divulgadas no site da CMC e distribuídas à imprensa, e 12 publicações nas redes sociais da CMC”. Ainda segundo o parlamentar, a divulgação institucional resultou em 63 publicações feitas na mídia sobre o projeto da LDO, sendo que os conteúdos nas redes sociais chegaram a 2.199 pessoas, com 1.315 engajamentos nas postagens e 141 compartilhamentos.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui