Por 15 votos a 9, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal derrubou no início da tarde desta quarta-feira (12)  o decreto que facilita o acesso a armas assinado pelo presidente Jair Bolsonaro. A votação que aprovou parecer favorável à suspensão do decreto começou pela manhã. O texto agora terá de ser analisado, em regime de urgência, pelo plenário da Casa.

O senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) votou a favor do decreto presidencial. O decreto foi assinado por Bolsonaro em 7 de maio. Desde então, tem gerado questionamentos na Justiça e no Congresso Nacional.

Votaram contra o decreto:

Renan Calheiros (MDB)
Esperidião Amin (PP)
Veneziano Vital do Rêgo (PSB)
Cid Gomes (PDT)
Fabiano Contarato (Rede)
Alessandro Viera (Cidadania)
Otto Alencar (PSD)
Antonio Anastasia (PSDB)
Eduardo Girão (Podemos)
Rose de Freitas (Podemos)
Rodrigo Cunha (PSDB)
Humberto Costa (PT)
Renilde Bulhões (Pros)
Rogério Carvalho (PT)
Rodrigo Pacheco (DEM)

A favor do decreto:

Ciro Nogueira (PP)
Luis Carlos Heinze (PP)
Marcos do Val (Cidadania)
Angelo Coronel (PSD)
Arolde Oliveira (PSD)
Oriovisto Guimarães (Podemos)
Juíza Selma (PSL)
Marcos Rogério (DEM)
Jorginho Mello (PL)