O jornalista Euclides Lucas Garcia, da Gazeta do Povo, descobriu coisas importantes nos bastidores que precedem a eleição da nova mesa da Assembleia Legislativa. A votação só se dará em 1.º de fevereiro, mas o quadro definido neste momento é o seguinte:

  • o atual presidente, deputado Ademar Traiano (PSDB), será reconduzido ao cargo com o apoio do governador eleito Ratinho Jr., em nome de um acordo firmado entre eles ainda durante a campanha eleitoral para o governo;
  • Traiano já teria conseguido o apoio de 30 dos 54 deputados para assegurar sua reeleição para o biênio 2019/2020;
  • A chapa de Traiano já está formada; a segunda mais importante posição, a de primeiro-secretário da Assembleia, é ocupada pelo deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB);
  • Não fazem parte da chapa representantes de dois partidos estratégicos – o PSD, partido de Ratinho, que abriu mão de participar para facilitar a negociação com as demais legendas; e o PSL, maior bancada (8 deputados), liderada por Fernando Francischini, que também aspira ser candidato a presidente.

A chapa montada por Traiano está assim constituída:

  • Presidente: Ademar Traiano (PSDB)
  • 1º secretário: Luiz Claudio Romanelli (PSB)
  • 2º secretário: Gilson de Souza (PSC)
  • 1º vice-presidente: Plauto Miró (DEM)
  • 2º vice-presidente: Tercílio Turini (PPS)
  • 3º vice-presidente: Requião Filho (MDB)
  • 3º secretário: Marcel Micheletto (PR)
  • 4º secretário: Gilberto Ribeiro (PP)
  • 5º secretário: Nelson Luersen (PDT)