Bolsonaro revoga decreto que permitia que Exército tivesse aviões

Após  reação de integrantes da Força Aérea Brasileira (FAB), o presidente Jair Bolsonaro revogou um decreto da semana passada que permitia que o Exército voltasse a ter aviões. A revogação está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (8).  O mesmo ato restaura a vigência de um decreto que dava ao Exército a permissão para operar apenas helicópteros.

.”O problema não é o Exército ter sua aviação, mas o momento da decisão, que não é oportuno”, afirmou o tenente-brigadeiro-do-ar  Sérgio Xavier Ferolla, ex-presidente do Superior Tribunal Militar (STM) ao jornal O Estado de S. Paulo.

O tenente-brigadeiro Nivaldo Rossato, ex-comandante da FAB,também decretou a decisão da semana passada. Ele que enviou aos colegas brigadeiros um documento no qual critica duramente a atual gestão do Ministério da Defesa e a decisão do presidente.

O decreto anulado pelo presidente Bolsonaro foi publicado no último dia 2 para conceder ao Exército, após 79 anos, o direito de ter aeronaves de asa fixa. O texto dizia que os Comandos da Marinha e da Aeronáutica iriam cooperar para a reestruturação da Aviação do Exército e que este utilizaria a rede nacional de aeródromos, além de contar com o apoio de instalações e serviços aeronáuticos das outras duas Forças. (Informações de O Estado de S. Paulo).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui