Bolsonaro indica desembargadora paranaense como ministra do TST

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
O presidente Jair Bolsonaro indicou a desembargadora paranaense Morgana de Almeida Richa, do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região,  para a vaga de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A indicação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (9). O nome da magistrada será agora apreciado pelo Senado Federal. A primeira etapa é uma sabatina na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), seguida por votação em Plenário.

O nome da desembargadora Morgana de Almeida Richa constava na lista tríplice da Corte, que também incluía Sérgio Pinto Martins, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP), e Paulo Régis Machado Botelho, do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região (CE).

Doutora em Direito Constitucional pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), a desembargadora Morgana de Almeida Richa é natural de Toledo , no Oeste paranaense, e foi integrante do Conselho Nacional de Justiça entre 2009 e 2011, quando presidiu a Comissão de Acesso à Justiça e Cidadania.

Morgana Richa começou a atuar como juíza do trabalho substituta em 1992 e, dois anos depois, tornou-se juíza titular de vara. No TRT-PR, foi também coordenadora da Escola Judicial no biênio 2018-2019. (Do portal Metrópoles).

Deixe uma resposta