Bolsonaro critica uso de máscaras no dia de recorde de mortes por covid-19

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Em sua transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro criticou nessa quinta-feira (25)  os chamados efeitos colaterais do uso de máscara contra o coronavírus. “Começam a aparecer estudos aí, não vou entrar em detalhes, sobre o uso de máscaras. No primeiro momento, uma universidade alemã fala que elas são prejudiciais a crianças”, disse ele.

Por coincidência, a crítica foi feita no dia em que foram registradas 1.582 mortes pela covid-19, o maior número em 24 horas desde o início da pandemia.

Depois da crítica o presidente passou a ler em uma folha de papel sintomas que teriam sido apontados no estudo mencionado. Entre eles, irritabilidade, dificuldade de concentração, diminuição da percepção de felicidade, recusa de ir para escola, vertigem e desânimo. “Então, começam a aparecer os efeitos colaterais das máscaras”.

Bolsonro não mencionou a capacidade de a proteção facial reduzir a circulação do novo coronavírus. Como se sabe, o presidente não costuma usar máscaras em agendas públicas. Na transmissão, o presidente afirmou ter a própria opinião sobre o uso da cobertura facial e disse aguardar um “estudo mais aprofundado por parte de pessoas competentes”. (Com informações de O Estado de S. Paulo).

 

Deixe uma resposta