O prestígio dos militares não se mede apenas no plano federal, no governo de Jair Bolsonaro. No caso dele, são sete os militares das três Forças Armadas que ocuparão postos-chave na administração – sem falar no caso do próprio vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão. O prestígio também se estende ao futuro governo a ser comandado por Ratinho Jr.

A primeira escolha dele foi colocar um general do Exército na Segurança Pública, Luiz Fernando Carbonell. Agora outro oficial da Arma, embora de patente mais baixa, teve o nome anunciado para assumir o Departamento de Estradas de Rodagem (DER). É o coronel João Alfredo Zampieri, que atualmente exerce a secretaria do comando da 5.ª Divisão do Exército em Curitiba.

Zampieri vai mandar num órgão sensível. Foi a partir do DER que, em passado recente, surgiram pelo menos quatro esquemas que resultaram em investigações dos Ministérios Públicos Estadual e Federal, além da Polícia Federal – as operações Piloto (sobre a construção da PR-323), Integração I e II (Econorte e as outras concessionárias de pedágio no Paraná) e a Rádio Patrulha (sobre as Patrulhas do Campo).

Nesse período, o diretor-geral do DER era Nelson Leal Jr, que prestou delações que implicaram diretamente o ex-governador Beto Richa, secretários de estado e empresários.