Ratinho Jr., seus muitos vices e a “escolha de Sofia”

Nas pesquisas numericamente pouco mais à frente mas estatisticamente empatado com o oponente Osmar Dias (PDT), o pré-candidato Ratinho Jr. (PSD) acumula tantas opções para a vaga de vice-governador em sua chapa que não sabe o que fazer. Na busca por ampliar suas alianças e sempre com a insinuação de que os novos aliados poderiam vir a compor a chapa majoritária, Ratinho ficou na situação de ter de fazer a “escolha de Sofia” – isto é, “matar” alguns pretendentes para fazer sobreviver um dos novos que ele achar mais conveniente.

Nesse caso estão pelo menos quatro potenciais candidatos a vice. O jovem prefeito de Assis Chateaubriand, Marcelo Micheleto, por exemplo, renunciou ao cargo esperança de ser ele o escolhido. Estava sem seu segundo mandato e com prestígio nas alturas, a tal ponto de, na última eleição, ter sido candidato único – não tinha adversário com coragem para enfrentá-lo. Era também presidente da Associação dos Municípios do Paraná e seria uma forma de agregar à campanha de Ratinho Jr. o apoio de muitos prefeitos. O “defeito” é ser jovem demais, mais jovem do que o próprio titular da chapa, que, para infundir mais respeito e credibilidade, talvez precisasse ter a seu lado um “veterano”.

Atenderam também às insinuações do candidato o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, do PRB, que se licenciou do cargo para se desincompatibilizar e se colocar inteiramente à disposição da campanha e viabilizar seu nome. A mesma atitude tomou também o presidente de outra entidade empresarial, Darci Piana, da Federação do Comércio. Ambos seriam a representação do empresariado paranaense, do PIB.

Há ainda um quarto nome na espreita de ser o escolhido – o ex-secretário da Agricultura Anacleto Ortigara nos dois governos de Beto Richa. É visto como uma compensação à deficiência de Ratinho quanto a questões de política agrícola e à força que o adversário Osmar Dias detém no setor agropecuário – ele também ex-secretário da Agricultura e com fortes ligações no poderoso e influente sistema cooperativista.

Pouco mais de 20 dias separam o momento atual da data fatal em que Ratinho Jr. terá de fazer a escolha, antes da convenção – ocasião em que a discussão já terá de estar pacificada.

Nesta quarta-feira, em Brasília, o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, acompanha a sabatina que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) faz com todos os candidatos à presidência da República – mas teve um encontro particular com o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, de quem ouviu elogios e a designação de que ele é candidato a vice no Paraná.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: