Imagine que assaltantes armados tenham invadido sua casa. Desesperado, você liga para uma central policial para pedir socorro. Diante da demora no atendimento, você liga outra vez e descobre que a viatura está retida numa enorme fila de veículos na praça de pedágio.

Situações assim não são imaginárias. Elas ocorrem com frequência indesejável por um motivo simples: apesar de não precisarem pagar a tarifa de pedágio, as viaturas não têm permissão de atravessar livremente as cancelas. São obrigadas a entrar na fila e só quando chegam ao guichê é que o operador libera a passagem – quando, talvez, o atendimento que você solicitou já tenha se tornado inútil.

Não são apenas viaturas policiais (Civil e Militar) que enfrentam este problema. Também as do Corpo de Bombeiros e da Polícia Científicas, caracterizadas ou não, não podem desobedecer a obrigação de enfrentar a fila enquanto as chamadas urgentes não são atendidas. Ambulâncias também sofrem a restrição.

O deputado Delegado Jacovós quer resolver este problema. Ele apresentou o projeto que obriga os governos a implantarem chips ou outros dispositivos eletrônicos que permitam às viaturas se utilizarem do sistema “Sem Parar” instalado nas praças de pedágio. O projeto vai entrar na pauta da pauta da Assembleia Legislativa na semana que vem.