Preso no Japão um amigo do Paraná nos tempos de Richa

O presidente do conselho de administração da Nissan, o brasileiro Carlos Ghosn foi preso por promotores de Tóquio por supostas violações financeiras no Japão, segundo informações publicadas na imprensa do país.

O jornal Asahi  informou em seu site que Ghosn, que também é presidente do conselho e executivo-chefe do Renault da França, é suspeito de ter subestimado sua própria receita nas demonstrações financeiras e concordou em falar voluntariamente com os promotores.

Carlos Ghosn manteve intenso relacionamento com o Paraná até 2014. Neste ano ele visitou o então governador Beto Richa para anunciar novos investimentos da montadora francesa na fábrica da Renault instalada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Segundo anunciou na ocasião, a Renault cumpre um programa de investimentos de R$ 1,5 bilhão no Paraná. A capacidade de produção da montadora foi ampliada para 380 mil veículos por ano e a empresa é uma das maiores exportadoras paranaenses.

Beto Richa se regozijou: “A Renault voltou a confiar no Paraná”. Ressaltou que o atual ciclo de industrialização do Estado é resultado de um bom planejamento e de um programa moderno de incentivos. “Hoje podemos comemorar o maior ciclo de industrialização da nossa história. Graças a um bom planejamento, bons programas, como o Paraná Competitivo, que consegue oferecer incentivos para vencer a grande disputa entre os estados para atrair esses investimentos”, disse.

1 COMENTÁRIO

  1. Quantos bons eng mecânicos da UFPR começaram a carreira ali…em 99…quantas pessoas carregaram pedras para a fundação!! tão longe…tão perto..

    Depois outras escolas foram tendo chance também, mas a fábrica de motores pelo menos era uma excelência só, chefiada por argentinos e franceses experientes…um ambiente muito próspero

    quantas vezes carlos veio dar olá aos conterrâneos de pais, único importante que colocava o pé no chão da fábrica ao invés de ficar no ar condicionado na beverl hills

    não deixa de ser simbólica a prisão dele para os brasileiros, causa estranheza pouco, que alguem tão inteligente e que ajudou os japas e os francos a enxerem os bolsos de dinheiro tenha realmente agido de modo a dar um tiro no pé, pq ele é orgulhoso, daqueles que se orgulham de nao errar, trabalhava sempre como um bom cavalo de guerra… e nao pagaria impostos?

    essa história está mal contada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui