O passado não perdoa ninguém (I)

Começou a pancadaria! De fonte não identificada, circula em mensagens por whatsapp um vídeo de 2010 em que Osmar Dias, Lula, Dilma e Gleisi trocam elogios recíprocos durante um comício. Fica clara a intenção de vincular o nome do ex-senador e ex-vice-presidente do Banco do Brasil ao PT e às marcas de corrupção que o partido e seus líderes deixaram nos anos que mantiveram o poder no país. E, consequentemente, desgastar a candidatura de Osmar ao governo estadual.

A quem interessa divulgar o vídeo?

Interessa a Ratinho Jr.?

A Beto Richa?

A Roberto Requião?

Como existe aquela lição bíblica que recomenda a quem não tiver pecados que atire a primeira pedra, todos os supostos adversários precisam se proteger das pedradas que podem receber de volta.

Ratinho Jr., por exemplo, participou ativamente de comícios em favor de Gleisi quando candidata a prefeita de Curitiba em 2008, concorrendo contra Beto Richa – a quem depois se aliou e, mais tarde, veio a ser seu secretário de Desenvolvimento Urbano. Afora os afagos que, nos intervalos, trocava com Lula e Glesi.

Já Beto Richa, se nunca esteve politicamente vinculado ao PT, em compensação não pode esconder a aliança e os elogios mútuos com o senador Aécio Neves, atualmente com prontuário tão “maculado” quanto quase todos os demais políticos que denunciavam a corrupção petista.

Requião, por outro lado, não esconde suas inclinações em favor do PT e de suas teses políticas: são notórios a defesa e o alinhamento com o lulo-petismo, desde muito antes de sua votação contrária ao impeachment de Dilma assim como por seus posicionamentos semelhantes em relação às reformas pretendidas por Temer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui