Três partidos tentam no STF barrar a nota de R$ 200,00

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Três partidos políticos – PSB, Rede e Podemos –  entraram no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ação para proibir o governo federal de produzir e colocar em circulação a nova cédula de R$ 200,00. O pedido baseia-se em alerta lançado por várias entidades anticorrupção de que a medida, além de desnecessária — em razão do crescente uso de meios eletrônicos para pagamento — favorece a ocultação, lavagem e evasão ilegal de dinheiro.

“Rotineiras apreensões de vultosas quantias em dinheiro confirmam a forte preferência do crime organizado nacional pelas maiores notas em circulação no país, já que favorecem o transporte e a ocultação dos valores. Por outro lado, pagamentos lícitos, realizados em lojas e no comércio em geral, já costumam prescindir desses bilhetes e, inclusive, são numerosos os estabelecimentos que resistem a aceitá-los”, diz nota do Instituto Não Aceito Corrupção, Transparência Partidária, Instituto Compliance Brasil e Instituto Ethos.

No ano passado, segundo informa o blog O Antagonista, representantes das entidades reuniram-se com a diretora de Administração do Banco Central (BC), Carolina Barros, para pedir uma medida inversa: diminuir a circulação de notas de R$ 100 no país. Ela informou que já havia estudos sobre isso.

Uma pesquisa concluída em julho último mostrou que 60% dos entrevistados preferem notas menores para saques que a de R$ 200,00  e que 76% deles acreditam que medida dificultará o troco.

O BC informou, no fim de julho, que a nova cédula com o lobo-guará entrará em circulação no deste mês agosto. Deverão ser impressas 450 milhões de cédulas em 2020, cujo valor total será de R$ 90 bilhões.

 

Deixe uma resposta