Morre o ex-deputado e ex-secretário Cândido Martins de Oliveira

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Ex-deputado estadual, ex-secretário de Estado e conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Paraná, Cândido Manoel Martins de Oliveira, também conhecido como Candinho, morreu neste sábado (17) em Curitiba. Ele estava internado no Hospital Vita e tinha 80 anos.

Cândido dedicou largo tempo de sua vida à política. No governo Paulo Pimentel, foi superintendente da antiga Fundepar e secretário da Educação e Cultura. Elegeu-se deputado estadual e, no curto governo de Emílio Gomes, foi novamente secretário da Educação e Cultura, sendo responsável pela implantação da reforma do ensino fundamental (lei 5692/71) no Paraná. E no governo Jaime Lerner, foi secretário da Segurança Públicas.

Cadinho também ocupou o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, chegando a presidir a Corte.

Filho de Cândido Machado de Oliveira Neto, que foi deputado estadual, Candinho era irmão do falecido deputado e senador Luis Alberto Martins de Oliveira e cunhado do falecido deputado estadual e federal e secretário da Saúde (nos governos Pimentel e Jayme Canet Junior) Arnaldo Busato.

Quando dirigiu a Fundepar, Candinho foi responsável pela realização do I Concurso Nacional de Contos, cujo vencedor foi o contista paranaense Dalton Trevisan.

3 comentários em “Morre o ex-deputado e ex-secretário Cândido Martins de Oliveira”

  1. Perdemos o Cândido Manoel Martins de Oliveira, o “Candinho”. Há muito tempo ausente da mídia, infelizmente voltou à notícia por conta de sua passagem para a outra vida que agora se inicia.
    Conheci o Candinho na década de 60 quando ele foi presidente da UPES. Lá estávamos com ele, ao lado de Bayard Osna, Enéas Farias, Parimé Brasil, Miguel Nasser e outros autênticos líderes estudantis, brilhantes e eloqüentes oradores. Tinham postura, ideais, ao contrário desses pelegos imbecis que estão na UNE e na UPES/UPE, chupinhando as benesses dos governos do Estado e Federal. Tampouco foi um pelego quanto esses bostas que hoje estão a ocupar muitas das cadeiras da ALEP Como deputado estadual honrou seu mandato. Sempre com a mesma postura. Lembro sua passagem pela secretaria da Educação, no governo Paulo Pimentel. Igualmente, sempre disposto ao diálogo e, finalmente, secretario da Segurança Pública do Estado, quando diminuiu o índice de driminalidade e sequestradores não tiveram vez no Paraná, porque “bandido bom é bandido morto!”.
    Fosse Candinho secretário de estado neses tempos tão toscos, não teriam se lambuzado (Candinho teria os detido) de maneira tão especial os vários Beto Richas e Deonilsons que por aí estão. Por exemplo o Mauricio Fanini, Joel Malucelli, Nelson Leal, Jorge Atherino, Tchélo Caramori, Fabio Dalazem, Sandro Mazalli, Carlos Eduardo Mazalli, EZEQUIAS Moreira e outros homens honestíssimos como Luiz Abi Antoun, Carlos Lobato, José Maria Muller, Rafael Glück, Pablo Granemann, Pepe Richa, Túlio Bandeira, Luiz Antonio Souza, Lindolfo Zimmer, Henrique Ternes, Gilberto Della Coletta, Gilberto Favato, Gustavo Swain Kfouri, Humberto Amaral, Amin Hannouche, Jose Henrique Hoffmann, Jose Marcos Calsavara, José Aparecido Valencio Silva, Laercio Rossi, Adir Hannouche, Lidio Franco Samways Junior, Augusto Samways, Luiz Pontes, José Roberto Pontalti…… – dentre outros homens probos e de alta honestidade, como esses todos que mencionei. Isso sem falar nesses bostas envolvidos na vaza-jato. Que decepção. Como são burros – e desonestos. Defecaram na carta magna. Se acham acima do bem e do mal e pior, se acham na condição de tutores da sociedade. Meus Deus. Alguém diga pra linda esposa do Moro parar de dar barraco na internet. E pros procuradores parar de conspirar no tal do Telegram, vão acabar presos porque não sabem que certos assuntos só se falam pessoalmente. E porque não sabem que os políticos sabem que vão ser todos presos e destruídos, e por isso vão tentar implodir a lava-jato. É “matar ou morrer”. Veja só Candinho que sociedade foi produzida nesses anos. Juiz ativista; mulher de juiz barraqueira; procuradores que confabulam num aplicativo de celular e eu aqui na coluna do nosso querido Celso Nascimento, resmungando digitalmente sobre o que não posso mudar. Deve ser a dor de perder o histórico amigo. Preciso vomitar tudo isso. Estou cansado de ver nosso amado e rico país sendo tratado como bananão, um país que produz tanta excrescência. Mas não desistirei. Dias melhores virão. Nós enfrentamos os milicos a 50 anos atrás e em 1988 conseguimos promulgar a nossa Carta Magna. Esses homens mais jovens que por aí estão, são no geral uns bostas. Punheteiros de Telegram, ladrões da Receita Estadual, cicerones de dois lixos chamados Beto Richa e Roberto Requião. Até breve Candinho. A história há de te reconhecer pelo exímio homem que foi. Teus amigos estão todos profundamente enlutados hoje.

    1. Muito triste! Inteligencia impar , homem honesto que lutou contra o crime e que foi maldosamente difamado. Deus o tenha nos campos da Paz Candinho!

  2. Nossa esse comentário acima.
    Me curvo humildemente à boca maldita!palmas aos velhos paranaenses do tempo que não pude experimentar
    Os invejo pela sabedoria e pura eloquência
    Uma fala que era genuína, sincera e de fato, viva.
    Uns bostas é o que de mais positivo ouço da alep, até de quem elegeu. Eu votei em uma vereadora de Curitiba, fantástica, noemia Rocha, mas ela não conseguiu entrar no reinado de merda para melhorar o ambiente
    Pq sempre me acho fora de época?
    Queria ter sido contemporâneas dos paranaenses brilhantes em seu período áureo, como Bento Munhoz
    Aí ai
    Alguém já notou que o Beto richa fez umas malandragem a e foi pego? Atualmente entre os políticos há a vangloria de roubar, não ser pego.
    Pará mim, o Beto foi pego pq no foi ensinado a ser safado pelo pai, o pai era o cara!
    Eu pude viver um pouco no tempo de richa, de Maurício fruet, era criança, mas meu pai um eslavo muito crítico ensinou : se imponha, só faça o certo, não confie nos que chegaram lá sem esforço dos próprios méritos!

    Esses velhos sábios e eloquentes! Os invejo.

Deixe uma resposta