Meu Paraná: as contradições (I)

(por Ruth Bolognese) – É difícil, muito difícil nascer e viver num Estado onde o delegado Fernando Francischini, que montou o maior arsenal bélico da história contra professores estaduais desarmados, ser liderança de um partido político chamado “Solidariedade”.

É difícil, muito difícil nascer e viver num Estado onde o prefeito da capital tem língua presa e a fala solta, o governador não tem boca pra nada e o ministro da Saúde quer abocanhar tudo e mais um pouco.

É difícil, muito difícil nascer e viver num estado onde o maior empreiteiro do país está preso e até hoje não encontraram o assassino da Maria Bueno.

2 COMENTÁRIOS

  1. Ehehehe o comentário é tão engraçado quanto a matéria. Maria Bueno é uma mulher enterrada no municipal e afamada de fazer milagres? Queria uma matéria sobre as mães que trabalham e não amam os filhos, de acordo com o psicopedagogo , prefeito, Rafael Greca

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui