O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri, admite que há risco de o Legislativo não aprovar o projeto de reajuste de 4,9% proposto no início da semana pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça exclusivamente para os servidores do Poder Judiciário. Os desembargadores do Tribunal de Justiça entenderam que a reposição salarial na data-base é lei e deve ser cumprida.

Bakri esclareceu que cada Poder, com orçamentos próprios, têm a prerrogativa de propor reajustes para seus próprios servidores, mas projetos neste sentido devem sempre ser aprovados pela Assembleia Legislativa. O Poder Executivo, no entanto, ainda não encaminhou projeto prevendo qualquer reposição para seus servidores e, se não fizer, não haverá cumprimento da data base. Neste caso, em tese, é possível que os deputados não aprovem os reajustes dos demais poderes.

Ouça com atenção o que disse o deputado Hussein Bakri: