Itaipu se integra no projeto de ligação do Paraná com o Pacífico

O diretor-geral de Itaipu, Marcos Stamm, anunciou nesta sexta-feira em Foz do Iguaçu durante evento com gestores municipais, que a Binacional vai colaborar para a viabilização do projeto apresentado pelo governador eleito, Ratinho Jr., de ligar os portos de Paranaguá e Antofagasta, no Chile.

O anúncio de Stamm foi feito logo após a informação prestada por Ratinho, também presente ao encontro, de que o projeto foi apresentado e bem recebido pelo presidente Jair Bolsonaro.

O projeto abre a possibilidade para a produção agropecuária paranaense e de outros estados do Sul e Centro Oeste utilizem a rota do Oceano Pacífico para atingir, com melhor custo-benefício, os mercados da Ásia.Os primeiros projetos de ligação entre os dois oceanos são da década de 80.

A rede de ferrovias e rodovias integrariam os mais de 3 mil quilômetros que separam os portos brasileiro de Paranaguá, no Oceano Atlântico, e o chileno de Antofagasta no Oceano Pacífico. A ligação viária e ferroviária vai ajudar a desenvolver o agronegócio brasileiro, criando uma nova rota de exportação de produtos para a China.

No final do mês passado, Itaipu assinou com o G7 um compromisso que prevê uma série de iniciativas e ações para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Paraná, contemplando seus diferentes territórios e cadeias produtivas.

“É uma obra de infraestrutura que vai atender todo o Brasil e o Paraná será o grande beneficiado”, complementou Ratinho. “Com esta ligação, nós seríamos o centro de escoamento de produtos da região, fazendo do Paraná uma área estratégica”.

2018-12-07T15:56:25+00:00 07 dezembro - 2018 - 14:50|Brasil, Paraná, Política|0 Comentários


Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta