História: explosão do Canal de Desvio de Itaipu completa 40 anos

Neste sábado, dia 20 de outubro, são comemorados os 40 anos de um momento-chave para a história de Itaipu Binacional: a explosão do Canal de Desvio, em 1978. As imagens que mostram a detonação de 58 toneladas de explosivos, derrubando os dois arcos de concreto e tirando o Rio Paraná do seu curso natural, são emblemáticas.

A atividade foi necessária para manter seco o local onde seria construída a barragem principal, vertedouro, Casa de Força e montagens eletromecânicas. Também marcou o fim da primeira fase das obras, que começaram três anos antes.

Não foi um dia qualquer. Antes da cerimônia, os então presidentes do Brasil, Ernesto Geisel, e do Paraguai, Alfredo Stroessner, encontraram-se no meio da Ponte da Amizade, exatamente no ponto que demarca a fronteira dos dois países. Em seguida, no canteiro de obras, assinaram o contrato para a compra das primeiras 18 unidades geradoras de Itaipu.

Jornalistas do mundo inteiro acompanharam a detonação. Os dois presidentes acionaram juntos a chave e um alarme soou, indicando aos cinegrafistas que chegara a hora.

O Jornal Nacional, da Rede Globo, com apresentação do jornalista Celso Freitas, documentou o momento. Veja:

 

2018-10-19T17:43:31+00:00 19 outubro - 2018 - 17:43|Brasil, Do baú, Paraná, Política|1 Comentário


Um Comentário

  1. Habib @ Arak 19 de outubro de 2018 em 19:03 - Responder

    E a explosão de Beto Richa completou 40 dias!

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta