Franchiscini faz denúncia contra Greca e vai ao Ministério Público

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado estadual Fernando Francischini, candidato do PSL à Prefeitura de Curitiba, apresentou denuncias contra o prefeito Rafael Greca (DEM), candidato à reeleição, no programa eleitoral gratuito da noite dessa quinta-feira (5). O deputado acusou Greca pelo uso da Prefeitura para alavancar negócios para sua família.

Nesta sexta-feira (6), Francischini vai às 11 horas à sede do Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba para entregar todo o material que embasou o programa eleitoral exibido na noite dessa quinta.

Segundo a assessoria de imprensa de Francischini, Greca  “aproveitou uma obra do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) de contenção de enchentes do governo federal para desapropriar imóveis que estavam em nome de pessoas da família do atual prefeito. A administração municipal estaria usando alguns desses terrenos sem ao menos ter concluído o negócio, como se fosse uma ‘coisa de compadre’.

Os documentos apresentados por Francischini são decretos da prefeitura de Curitiba e matrículas de imóveis que foram desapropriados, entre outros.

Em uma das denúncias, Francischini, que tem vasta experiência na área de investigação, descobriu que Greca pagou R$ 400 mil por um terreno de 175 metros quadrados, de propriedade de um familiar dele”.

 

 

 

2 comentários em “Franchiscini faz denúncia contra Greca e vai ao Ministério Público”

  1. Francischini está tendo um desempenho pífio.
    A eleição americana mostra que a extrema direita e o atraso estão sendo substituídos pela esperança. Razão pela qual Francischini está ficando nervoso. Sabe que em 2022 não fará votação tão expressiva quanto em 2018.
    Os deputados da ALEP enveloparam o Francischini direitinho, não deixaram ele assumir cargo na mesa e o empurraram para a eleição de prefeito.
    O desempenho na campanha municipal está sendo pífio, o que mostra que Francischini só fez muitos votos em 2018 por causa do Bolsonaro.
    Goura chegará em segundo lugar e Francischini terá que conviver com o fato de ter sido derrotado por Goura.
    Não há dúvidas de que:
    1. Em 2022 a votação de Francischini será uma fração do que foi em 2018, isso porque agora Francischini não tem Bolsonaro e porque a extrema direita está em queda conforme se observa via eleição de Joe Biden lá nos EUA.
    2. Goura estar vencendo Francischini mostra que este último não tem cacife eleitoral relevante.
    3. Essa ação nojenta de humilhar a família do Greca só irá beneficiar o Goura. Escrevam aí e me cobrem.
    4. Segundo turno será Greca x Goura e o delegado estará finalmente humilhado politicamente.
    Saudações cordiais.

Deixe uma resposta