São antigas as relações entre a Multilaser e a secretaria da Educação do Paraná. A empresa participa de concorrências e vende equipamentos de informática para a pasta. Nada, no entanto, tão expressivo quando as vendas que faz no âmbito federal, como Receita e Polícia Federal.

Um dos donos da Multilaser é Renato Feder, futuro secretário da Educação no governo Ratinho Jr.

Uma coisa tem a ver com a outra? – perguntam os mais maliciosos.

Feder já tinha sido convidado para ocupar a mesma pasta em Minas Gerais, convidado pelo governador eleito Romeu Zema, do partido Novo, mas preferiu aceitar a proposta de Ratinho, alegando que, aqui, um estado com finanças em melhor estado do que Minas, poderia fazer melhor trabalho.

Há quem veja conflito de interesse na indicação de Feder para a Educação dadas as relações comerciais que mantém com a secretaria. Como resposta, sua assessoria informa que a Multilaser tem negócios no Brasil inteiro e em todas as esferas da administração pública – federais, estaduais e municipais.