Empresa do futuro secretário vende para a Educação

São antigas as relações entre a Multilaser e a secretaria da Educação do Paraná. A empresa participa de concorrências e vende equipamentos de informática para a pasta. Nada, no entanto, tão expressivo quando as vendas que faz no âmbito federal, como Receita e Polícia Federal.

Um dos donos da Multilaser é Renato Feder, futuro secretário da Educação no governo Ratinho Jr.

Uma coisa tem a ver com a outra? – perguntam os mais maliciosos.

Feder já tinha sido convidado para ocupar a mesma pasta em Minas Gerais, convidado pelo governador eleito Romeu Zema, do partido Novo, mas preferiu aceitar a proposta de Ratinho, alegando que, aqui, um estado com finanças em melhor estado do que Minas, poderia fazer melhor trabalho.

Há quem veja conflito de interesse na indicação de Feder para a Educação dadas as relações comerciais que mantém com a secretaria. Como resposta, sua assessoria informa que a Multilaser tem negócios no Brasil inteiro e em todas as esferas da administração pública – federais, estaduais e municipais.

 

2018-11-08T17:00:28+00:00 08 novembro - 2018 - 16:08|Brasil, Paraná, Política|6 Comentários


6 Comentários

  1. Ricardo Drummond de Macedo 8 de novembro de 2018 em 16:16 - Responder

    Levantar então todos os contratos é uma obrigação da Imprensa…

    • eleitor 8 de novembro de 2018 em 17:13 - Responder

      Boa idéia, pq essa historia de ” conheci na campanha…”
      nao se confia a educação de um Estado desse porte, e de nenhum alias, a um curioso empresário …
      nao desmerecendo as boas intenções dele com a educação do brasileirinho, mas Ratinho poderia começar seu governo com modernizações que prometeu:
      mais nomeação técnica, mais funcionários de carreira vendo a natural progressão e reconhecida a dedicação pelo PR.

      Ou esquecemos que importamos um tal secretario de sao Paulo e ele fez que fez que os professores do Estado foram protestar pela sua previdência e levaram bomba na cabeça??…então Ratinho… mais Estado, menos Politicagem, ok?

  2. JuniJú 8 de novembro de 2018 em 17:10 - Responder

    Essa o Ratinho Júnior comeu queijo bolorento.

  3. Zangado 8 de novembro de 2018 em 18:27 - Responder

    Escutei no rádio e pareceu-me escutar a baixa de um estranho paraquedista …

  4. Ricardo R 8 de novembro de 2018 em 20:46 - Responder

    Quero ver quando a professorada começar a azucrinar a vida dele. Não dou um ano pra esse cara pedir demissão. A não ser que $eu$ ideai$ falem mais alto, nunca se sabe.

  5. Henrique kugler neto 11 de novembro de 2018 em 23:45 - Responder

    Senhores, tem algum burro ou mesmo imbecil nos lendo?
    Como um cidadão que tem negócios com o Estado pode aceitar um cargo neste mesmo Estado?
    Nunca em nenhuma hipótese, vai custar caro pro Ratinho, de cara, é muita burrice deste moleque, alguém oreciszinformá-lk aue isso é impensável constitue fkagrante promiscuidade…por favor, avisem o moleque urgente…

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta