A primeira decisão da CPI da JMK, reunida nesta terça-feira (11) na Assembleia, foi aprovar determinação do governo para que, no prazo de cinco dias, entregue toda a documentação referente ao contrato que mantinha desde 2015 com a JMK, empresa que gerenciava a manutenção da frota oficial e suspeita – segundo avaliação da Operação Peça Chave, da Polícia Civil – de cometer irregularidades na operacionalização do sistema.

Também foram aprovadas as convocações de todos os secretários estaduais da Administração e os respectivos diretores-gerais desde que o contrato com a JMK foi firmado. O delegado Alan Flore, que chefia a Peça Chave, também será convocado para depor perante a CPI.