O deputado Jonas Guimarães, presidente da comissão especial criada pela Assembleia Legislativa para tratar da PEC que extingue as aposentadorias de ex-governadores do Paraná, adiou a discussão da matéria que estava prevista para esta quarta-feira (24). Tinha uma justificativa razoável: queria esperar o resultado do julgamento que o STF faria também nesta quarta-feira de uma ação proposta pela OAB para declarar inconstitucional o dispositivo da Constituição Estadual.

Acontece que o STF retirou a ADI da pauta e não definiu nova data para o julgamento. Pode ser que volte na sessão da semana que vem ou, quem sabe, daqui oito anos – tempo que o Supremo já gastou para não tirar a ação do lugar de onde está desde 2011.

O adiamento da sessão da comissão especial coincide com as visitas frequentes que o ex-governador Orlando Pessuti vinha fazendo à Assembleia nos últimos dias – provavelmente para convencer os deputados a não retroagir a extinção da aposentadoria para quem já a recebe, como prevê emenda do deputado Homero Marchese.

Pessuti é um dos oito ex-governadores beneficiados com o subsídio de R$ 30 mil mensais e se o adiamento se deu em razão de seu trabalho nos bastidores, ele deu demonstração de que mantém o velho prestígio.