Diz a Folha de S. Paulo que o Tribunal de Contas da União (TCU) condenou Rodrigo Rocha Loures, o ex-deputado federal aliado do ex-presidente Michel Temer que apareceu em filmagem da polícia correndo com uma mala de dinheiro da JBS, ao pagamento de multa de R$ 4,6 milhões por má gestão do Sesi do Paraná no ano de 2004.

A Folha errou. Trata-se do pai dele, também Rodrigo, que em 2004 era presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), à qual o Sesi está ligado. Rodrigo – da mala – é Rodrigo Santos da Rocha Loures, na época chefe de Gabinete do governador Roberto Requião.