No enterro judaico, todo o cuidado é pouco

No final do serviço as pessoas estavam carregando o caixão em direção ao carro funerário quando um dos homens tropeçou num degrau.

O caixão caiu no chão com um baque e todos ouviram um leve gemido.

Abrindo a tampa perceberam que a mulher estava viva!

Depois disso a senhora viveu mais 10 anos até morrer  “de verdade”.

Como aconteceu antes, o velório foi realizado na mesma sinagoga.

No momento da saída do funeral, o marido, apavorado, gritou:

– “Pelo amor de D-us, cuidado com o degrau!”

2018-06-04T22:17:00+00:00 04 junho - 2018 - 22:02|Do baú, Paraná, Política|0 Comentários


Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta