Temer defende semipresidencialismo em 2022

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
O ex-presidente Michel Temer defendeu nesta quarta-feira (17)  a implementação de um sistema de governo semipresidencialista no Brasil. A declaração foi dada no IX Fórum Jurídico de Lisboa, organizado pelo instituto de Gilmar Mendes, um dos maiores defensores do modelo.

Temer disse que só obteve sucesso quando ocupou a Presidência porque governou junto com o Congresso Nacional.No Brasil, há muito tempo se fala em fazer uma grande reforma política, mas jamais se conseguiu levar adiante. Eu trouxe o Congresso para governar comigo não apenas porque era da nossa formação democrática […], mas o fato é que no presidencialismo você também não pode governar sem o Congresso Nacional”, disse.

Segundo o ex-presidente, a maioria parlamentar é muito instável no presidencialismo. No semipresidencialismo, o presidente é eleito pelo povo e, depois, negocia a maioria no Congresso. Só há governo se houver maioria.

Temer sugeriu até que o modelo seja implementado já nas próximas eleições:“Quando o Congresso quer, ele vota. Temos até março do ano que vem, sem embargo de ter antecipado a campanha eleitoral indevidamente. […] As pessoas vão dizer que isso aqui não pode… impedir fulano e beltrano de governar. Então, marcam para 2026.” (De O Antagonista).

1 comentário em “Temer defende semipresidencialismo em 2022”

  1. Golpistas elaborando novo golpe, essa gente não se conforma de verem o maior líder popular ganhar a eleição e por ódio a isso querem mudar as regras a toda hora.

Deixe uma resposta