STJ nega soltura de ex-presidente da Câmara de Arapongas

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, manteve na prisão o ex-presidente da Câmara Municipal de Arapongas Osvaldo Alves dos Santos (PSC). Osvaldo está preso desde 18 de dezembro, após ter sido denunciado por envolvimento no jogo do bicho e em lavagem de dinheiro. A informação é do blog O Antagonista.

A juíza de origem alegou que era importante manter a prisão do acusado para “a garantia da ordem pública”.

Osvaldo dos Santos foi preso pelo Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR), o parlamentar é suspeito de operar um esquema de jogos de azar na cidade e de lavagem de dinheiro.

A prisão foi um desdobramento de uma operação realizada em setembro do ano passado. Na época, foram apreendidos R$ 500 mil em espécie num cofre na casa dele.

Por nota, a defesa do vereador disse que as diligências sobre o caso já se encerraram, pois a denúncia foi oferecida no dia 9 de dezembro. O advogado afirmou que o Osvaldo jamais inferiu nas investigações e sempre colaborou com a justiça. ” A prisão é manifestamente ilegal e arbitrária, já estamos entrando com recurso”, afirmou Marcos Prochet.

Além de Osvaldo, o Gaeco também prendeu um contador suspeito de estar envolvido no esquema. As prisões foram autorizadas porque, segundo a promotoria, os dois continuavam praticando os atos ilegais.

As investigações do MP-PR começaram após uma apuração realizada pela Polícia Civil em que se descobriu a existência de 257 pontos de jogo de bicho na cidade. Do total arrecadado ​com os jogos de azar, 80% era entregue ao vereador, ainda conforme a promotoria.

Também foram apreendidos valores em contas-correntes de titularidade dos investigados, dois imóveis localizados no município de Balneário Camboriú (SC) e três veículos de luxo.

 

1 comentário em “STJ nega soltura de ex-presidente da Câmara de Arapongas”

Deixe uma resposta