Stephanes, um político de Estado, não de Governos

(por Ruth Bolognese) – O ex-ministro de várias áreas Reinhold Stephanes, em termos de reviravoltas políticas, como se diz, “já viu de tudo nesta vida”. E já passou por todas, também. Aos 79 anos completados em agosto, ele é o secretário de Gestão Pública do governador eleito Ratinho Jr, 43 anos mais novo. E a juventude do chefe não o surpreende, pelo contrário. Stephanes foi secretário da Fazenda de Curitiba com 26 Anos.

Alemão de origem, com formação em administração pública na própria Alemanha, Stephanes passou do governo militar para a democratização, do governo Collor para Itamar e em seguida, por FHC, foi ministro da Agricultura durante a era Lula e voltou para o Paraná no governo de Beto Richa. Numa definição extemporânea, poderia se dizer que ele trafega entre a Direita, o Centro e a Esquerda sem dar satisfação ideológica, e com mais desenvoltura, do que Pai de Santo entre famosos.

A bem da verdade, e com conhecimento de causa dada a uma longa amizade, são dois os segredos de Reinhold Stephanes para ocupar cargos importantes, quando não de primeiro escalão, em governos de vocações diversas: é um grande quadro de cunho administrativo e tem uma rigorosa simplicidade para desvendar emaranhados públicos que vão cobrindo as gestões governamentais em suas três esferas – municipais, estaduais e federal.

Fora isso, é um ser sem nenhum senso de humor, gasta pouco, só come o absolutamente necessário para se manter um palito a vida inteira. É zero vaidade, zero emoção e ideologicamente, um pouco curvado para a Direita, sem nenhum fanatismo. É casado pela segunda vez com uma bela mulher, a Cris, e gosta de pescar. Quase um monge. Mas quando se trata de trabalho, destrincha adoidado. Coordenou o programa de governo de Ratinho Jr, foi cotado para cuidar da Previdência no governo Bolsonaro e agora vai olhar de cima a gestão pública do Paraná.

Eis aí um típico Homem de Estado, não de Governos. Por isso ainda é necessário e ainda está aí.

12 COMENTÁRIOS

  1. Miguel Rosa você é um desinformado, primeiro o entulho nem ideogia tem serviu e serve a qualquer governo desde que lhe ofereçam uma boquinha, segundo é um covarde prometeu escrever um livro sobre a privatização do Banestado, nunca escreveu uma linha…covarde…parar nao desagradar aqueles que oferecem as boquinhas

  2. Fico pasmo com o desconhecimento deste povo “jovem”, que não viram o que chamam de ditadura nem em livros escolares. Gente que ao citar Collor, Richa e lerner já per si publicita o seu viés ideológico. O que falar mais de Reinhold Stephanes do que foi dito no texto? Figura política ímpar, de primeira grandeza, probo, com verdadeiro espírito público, que se faz presente em várias gerações da república. Sério, nos dois significados da palavra, é capaz de cativar pessoas à despeito da sua timidez e seu jeito acanhado. Não entendo por que determinadas pessoas criticam só por criticar, adoradores que são de Lulas e Gleisis da vida, que terão de n ascer mais 10 vezes para amarrar os sapatos de Stephanes. Acompanho sua carreira desde os idos de 1970 e picos, sem nunca ter tido uma desilusão sequer referente à sua conduta ou correição. Infelizmente hoje faltam mais políticos do seu quilate.

    • Já ganhou o Prêmio Bajulador do Ano de 2019.
      Pode apresentar-se na nova Secretaria de Administração turbinada com o Orçamento do Paraná.
      Desde os 50 anos aposentado.
      Desde os 26 anos em cargos públicos.
      Desde sempre indica a família para cargos.
      Nunca fez o papel de moralizador da Previdência Pública e principalmente foi aliado do sistema de Medicina de Grupo.
      Esqueceu que era diretor da COPEL de Richa filho e indicou seu filho para o cargo de Diretor da coligada e subalterna Elejor?

  3. Pelo currículo do homem e a situação em que se encontra o Brasil e o Paraná, a sua competência esta em dúvida. Melhor ir para casa e colocar o pijama e deixar o cargo para alguém que realmente entenda do assunto.

  4. O Edson disse: é de luxemburgueses… Conclusão: se for parente de Rosa Luxemburgo é comunista, mas se parente do Vanderlei Luxemburgo é ‘jogador’. Creio que cabe melhor a segunda alternativa, ele é especialista em jogo de cintura, política, corpo mole etc.. Ora bolas… o coroa aí é catarinense de Mafra, sempre viveu na sombra de políticos inescrupulosos aqui no Paraná. Alguém conhece algum paranaense que se deu bem em Santa Catarina? O governo do estado em 2019 vai estar cheio de secretários, assistentes e assessores paulistas, catarinas, capixabas, só faltam nordestinos…kkkkk

    • O DEM do Paraná trouxe o filho de Geraldo Melo, ex governador do Rio Grande do Norte
      E colocou na FAEP após pit stop com Abelardo Lupion na Cohapar.

      https://issuu.com/geraldomelofilho

      Irmão dele é preso – http://blogdofsilva.com.br/filho-de-de-ex-senador-geraldo-melo-e-preso/

      http://miriangasparin.com.br/2018/01/agide-meneguette-e-reeleito-presidente-da-faep-ate-2020/

      Apresentação do superintendente

      Durante a assembleia, o presidente da FAEP, Ágide Meneguette, apresentou aos participantes o novo superintendente do SENAR-PR, Geraldo Melo Filho, que assumiu a posição no lugar de Humberto Mallucelli Neto, no início de janeiro. Melo fez uma breve apresentação do seu currículo e lembrou que apesar de uma trajetória profissional com diversas experiências na área de gestão, suas origens são de produtor rural na área de pecuária. “Antes de ser economista, sou fazendeiro”, lembrou.

      Melo contou aos participantes que seu objetivo é integrar as casas do Sistema FAEP/SENAR-PR e otimizar o papel da entidade. Entre os aspectos a serem exercitados em sua gestão ele enfatizou o fato de que vai cobrar comprometimento e foco na missão para se tornar referência dentro dos serviços prestados. Serviços estes que vão exigir uma sinergia ainda maior entre FAEP e sindicatos rurais, locais onde é possível saber com propriedade e profundidade as demandas do setor produtivo. “Nossa prioridade é entregar qualidade e resultado”, pontuou.

  5. Desde os 50 anos aposentado.
    Completa a renda com cargos públicos.
    Hoje aos 79 anos e não conseguindo se reeleger e nem eleger o filho encontra o COIÓ da vez – Rato Mouse Young Junior.
    E o povo para.
    Qual obra, edificação ou algo que rememore o que este homem do remo fez.

  6. É uma múmia ambulante, só se mantêm graças a mediocridade da rapaziada: Collor, Beto Richa, Jaime Lerdo, lerdo mesmo e um monte de deputados sem qualificação nenhuma, aí a múmia que não morre fica parecendo um sabichão….. entulho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui