Sistema de saúde em colapso já em abril, diz Mandetta

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou nesta sexta-feira que a transmissão do novo coronavírus continuará a crescer até maio e junho e só terá uma “queda brusca” a partir de setembro. De acordo com Mandetta, essa queda será similar à que está sendo vivenciada no momento na China, onde o vírus surgiu. Hoje o Brasil contabiliza 904 casos confirmados, com 11 mortes, 9 em São Paulo e 2 no Rio de Janeiro. As informações são do jornal O Globo.

— A gente imagina que ela vai pegar velocidade e subir na próxima semana ou 10 dias. A gente deve entrar em abril e iniciar a subida rápida. Essa subida rápida vai durar o mês de abril, o mês de maio e o mês de junho, quando ela vai começar a ter uma tendência de desaceleração de subida. No mês de julho ela deve começar o platô. Em agosto, esse platô vai começar a mostrar tendência de queda. E a queda em setembro é uma queda profunda, tal qual foi a queda de março na China — explicou o ministro durante uma reunião com empresários, realizada por videoconferência.

Mandetta ainda disse que o sistema de saúde brasileiro deve entrar em “colapso” em abril, explicando que o termo se refere a uma situação onde não é possível conseguir atendimento médico — esse seria o cenário atual da Itália, que superou a China em número de mortos.

1 comentário em “Sistema de saúde em colapso já em abril, diz Mandetta”

Deixe uma resposta