A atriz Regina Duarte, que na semana que vem poderá ser nomeada secretária especial da Cultura do governo Jair Bolsonaro, deve R$ 319,6 mil ao Fundo Nacional da área em ressarcimentos por causa de uma peça que teve as contas reprovadas em março de 2018. A notícia foi publicada pela revista Veja. Regina captou R$ 321 mil com base na Lei Rouanet para o projeto Coração Bazar, mas em entendimento sigiloso dos técnicos do Ministério da Cultura houve a definição pela restituição da maior parte do valor. Segundo a revista, a atriz recorreu da decisão.. Conforme sua empresa de produções artísticas, faltaram comprovantes da contrapartida do contrato, o que teria provocado a reprovação.

Além do acerto de contas em aberto com a própria Cultura, a atriz já recebe R$ 6.843,34 mensais de dinheiro público como pensão militar. Os dados são do Ministério da Defesa e foram publicados pelo jornal O Estado de S. Paulo. Filha de um primeiro-tenente do Exército, morto em um acidente de carro em 1981, Regina recebe o benefício desde 1999. Atualmente ela está em seu quarto casamento, sendo beneficiada por decisão do STF – de 1993 – que reverteu restrição ao pagamento apenas para filhas solteiras de militares das Forças Armadas.