PF abre inquérito sobre briga de passageiro com Lewandowski

A Polícia Federal vai apurar em um inquérito policial a discussão entre o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, e o advogado Cristiano Caiado de Acioli, de 39 anos, em um voo que ia de São Paulo para Brasília nesta terça-feira (4).

Após ouvir do advogado que o Supremo é “uma vergonha”, o ministro questionou se ele queria ser preso e pediu aos comissários da aeronave que chamassem agentes da Polícia Federal. A conversa foi gravada e divulgada nas redes sociais.

Ao desembarcar em Brasília, Acioli (foto) foi conduzido à Superintendência Regional do Distrito Federal, onde prestou depoimento, tendo sido liberado em seguida. Antes de esclarecer os fatos à autoridade policial, o advogado ficou retido por aproximadamente uma hora na aeronave que o levava a Brasília sendo acompanhado de perto por um agente da Polícia Federal.

Em conversa telefônica com a reportagem de O Estado S. Paulo, ainda dentro do avião, o advogado perguntou ao agente que o acompanhava o motivo de estar sendo mantido dentro dele. “Ele disse que eu não posso saber por que estou sendo retido”, disse à reportagem.

2018-12-05T09:08:01+00:00 04 dezembro - 2018 - 23:55|Brasil, Paraná, Política|3 Comentários


3 Comentários

  1. Parreiras Rodrigues 5 de dezembro de 2018 em 09:48 - Responder

    Inversão de valores. Dizer verdades rende detenção.

    • JP 5 de dezembro de 2018 em 14:34 - Responder

      Dizer verdades ou fazer para se aparecer? Se ele sabe as razões dessa vergonha, como advogado, já deveria ter feito uma representação há mto tempo. Ele filmou uma agressão, justamente para sair na mídia!

  2. José Alberto Reimann 5 de dezembro de 2018 em 11:41 - Responder

    Este episódio é mais um de tantos outros que popderão ocorrer em face o comportamewnto parcial e passional de alguns ministros do STF.
    Seria bom eles se acostumarem com este tipo de questionamento por parte da população.
    O estranho de tudo isso é que quando este tipo de ação não houve nenhuma manifestação de qualquer ministro, salvo quando acontece em relação a eles.
    Voltando um pouco ao passado, numa entrevista do Roda Viva, o Jornalista José Nêumanne questionou o ministro Marco Antonio Mello e também afirmou o jornalista, que não tinha confiança no STF…. Não houve pedido da PF nem condução a uma delegacia.. Lembram?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta