Os ponta-grossenses elegem Alvaro e Marcelo

Pesquisa da Paraná Pesquisas realizada entre os dias 2 e 4 últimos com 654 eleitores de Ponta Grossa coloca o senador Alvaro Dias em primeiro lugar como preferido para ser o próximo presidente da República, com o dobro de Jair Bolsonaro, que ocupa o segundo lugar.

O instituto pesquisou também as preferências para o governo estadual. O prefeito Marcelo Rangel (PPS) aparece em primeiro lugar nas intenções de voto dos ponta-grossenses.

Para a presidência, foram levantados dois cenários, um com a presença do prefeito paulistano João Doria como candidato do PSDB, e outro em que o nome dele é substituído pelo do governador Geraldo Alckmin.

Cenário 1

Se as eleições para Presidente do Brasil fossem hoje e os candidatos
fossem esses, em quem o Sr(a) votaria?

Alvaro Dias 36,6%
Jair Bolsonaro 17,0%
Lula 8,9%
João Doria 8,3%
Marina Silva 6,2%
Joaquim Barbosa 4,7%
Ciro Gomes 3,7%

Não sabe 3,2%
Nenhum 11,5%

Cenário 2

Alvaro Dias 36,9%
Jair Bolsonaro 18,1%
Lula 8,9%
Geraldo Alckmin 6,2%
Joaquim Barbosa 5,3%
Marina Silva 5,3%
Ciro Gomes 3,7%

Não sabe 3,7%
Nenhum 12,0%

Governo do estado

Se as eleições para Governador do Estado do Paraná fossem hoje e os candidatos
fossem esses, em quem o Sr(a) votaria?

Marcelo Rangel 26,5%
Ratinho Junior 22,4%
Osmar Dias 18,5%
Roberto Requião 12,9%
Cida Borghetti 3,1%
Dr. Rosinha 1,2%

Não sabe 3,8%
Nenhum 11,6%

2017-09-08T17:27:19+00:00 07 setembro - 2017 - 18:55|Política|1 Comentário


Um Comentário

  1. DANIEL 8 de setembro de 2017 em 08:55 - Responder

    Quando deveriamos buscar outras alternativas de gestão do Estado, com participação real da sociedade, somos induzidos a dar continuidade aos nomes e a um sistema vulnerável e sem credibilidade, diante da fragilidade de um pais corroído pelo domínio de interesses escusos.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta