Os escrevinhadores da República

(por Ruth Bolognese) – No Brasil quando a coisa aperta, alguém escreve uma carta. Foi assim com a Carta aos Brasileiros que os marqueteiros do PT datilografaram para o Metalúrgico e ele se transformou em presidente da República.

O que dizia a Carta aos Brasileiros? Ora, que os ricos iriam continuar ricos, que o País ia combater a corrupção e que cada brasileiro teria uma chance de subir na vida.

Odebrecht, OAS e demais empreiteiras levaram ao pé da letra e se deram bem por muito tempo. Políticos como Cunha e Cabral, Geddel, Rodriguinho e outros entenderam que cada brasileiro merecia uma chance como recado direto. E o pessoal da Lava Jato tratou de cumprir aquela parte do combate à corrupção. A Carta aos Brasileiros acertou tudo, letra por letra.

A ex-presidente Dilma, nem nos piores momentos, nunca ousou escrever uma carta, por conta das dificuldades para decifrar o mínimo raciocínio lógico. E não pediu pra ninguém escrever pra ela pelo mesmo motivo.

Essa característica de Dilma, a de pensar e ler como Dilma, fez com que ignorasse aquela carta que lhe enviou seu vice, Michel Temer. Era um aviso de traição, mas ela entendeu que Temer estava convidando para uma caça ao Vampiro. Coisas de Dilma.

Dos tempos da cadeia, José Dirceu enviou uma ou outra carta para o PT sobre a situação do país, o perigo de golpes e a fé no socialismo e ninguém deu a mínima, a não ser a companheira Gleisi. Por causa do pensamento único.

Recentemente, uma carta vinda da mesma cadeia de José Dirceu, abalou Bangu. Direto do Centro Médico de Piraquara, o ex-ministro Antônio Palloci enviou um míssil contra seu ex-chefe, o presidente Lula, que ficará na história como a maior vingança do pipoqueiro jamais escrita. A carta ainda rola pelas entranhas do PT, produzindo ódio e medo.
E nessa semana, Michel Temer enviou uma carta aos deputados federais alertando que é vítima de uma conspiração e que, desde a posse, tem gente tentando roubar-lhe a cadeira. Está corretíssimo.

É verdade que metade das Excelências não leu a carta porque nunca conseguiu unir, na escrita, consoante com vogal. E a outra metade não entende português castiço.

Mas Temer tem razão: 97% dos brasileiros, incluindo aí o Thor, aquele cachorro entediado que apareceu no Face, contam os dias para ele vazar de Brasília.
Essas cartas brasileiras, em tempos de internet , só revelaram três coisas até agora: o escrevinhador não sabia escrever , está preso ou muito, muito desesperado mesmo.

Mas todas elas foram premonitórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: