O advogado André Luiz de Almeida Mendonça, indicado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para assumir a chefia da Advocacia-Geral da União (AGU), iniciou sua carreira no órgão em Londrina, onde chegou a chefiar a seccional.

Em 2005 foi transferido para Brasília, onde atuou na corregedoria da AGU e participou de investigações que resultaram na demissão de advogados da União e procuradores da Fazenda. Em 2008, Mendonça passou a dirigir o Departamento de Patrimônio Público e Probidade Administrativa.