Jornalões começam a dar atenção a Alvaro

Demorou, mas grande imprensa começa a se dar conta de que o senador paranaense Alvaro Dias tem de entrar na conta como uma das peças do jogo sucessório nacional. Não havia até agora sequer menções ao nome nas análises dos comentaristas de peso nacional; raras e ralas eram também eram as notícias a respeito de sua candidatura ao Palácio do Planalto pelo Podemos, o antigo PTN recém-reformado com este nome inspirado no movimento de renovação da política espanhola.

A última pesquisa da Datafolha, porém, está servindo para mudar a percepção: no levantamento, Alvaro aparece empatado, por exemplo, com o governador Geraldo Alckmin e próximo de candidatos mais conhecidos e cotados para a disputa, como Ciro Gomes. A edição desta quarta-feira (6), da Folha de São Paulo, comenta:

A atenção do campo centrista está dada a todos os detalhes que parecem laterais, como por exemplo o bom desempenho do senador Alvaro Dias (Podemos-PR) no Datafolha.

Ele tem entre 3% e 6%, empatando com figurões como Alckmin em algum cenários. Mais relevante, seu desempenho no Sul impressiona aqueles que consideram a região de origem de Dias um reduto tucano certo como foi em 2014: fica entre 15% e 20% das intenções na sua região, contra de 3% a 6% do governador [Alckmin]. E o senador só é bem conhecido por 9% do eleitorado geral. 

2017-12-06T17:18:19+00:00 06 dezembro - 2017 - 10:14|Brasil, Paraná, Política|2 Comentários


2 Comentários

  1. Emanoel Torres Jardim 6 de dezembro de 2017 em 11:56 - Responder

    Preciso,nem,ler a matéria,para ficar contente,com a ressalva de que,estando o Brasil,em rota de colisão…,parece que,no Momento,temos é que salvá-lo deste Desastre,entregando-o,depois,à uma Ampla Democracia!…Agora,é Segurança e Trabalho.Logo,depois,EDUCAÇÃO e Saúde,com Reerguimento-Cívico,da Nação

  2. Eduardo Pereira 6 de dezembro de 2017 em 12:36 - Responder

    Amigos , vou perdoar o “tem que estar na conta” como um arroubo de entusiasmo. Mas a irrelevância do alvaro dias no cenário nacional é notoria. A questão de fundo é a mesma de sempre: quem encara o Lula. O alvaro consegue? Imagina um debate : Lula x Alvaro e ele tentando algo que nenhum paranaense ao longo dos anos quis lhe dar: um cargo executivo de novo.
    O alvaro perdeu pra todo mundo. Ganhou em 86 pela onda de renovação no Brasil onde o PMDB, quem diria, era a ponta e ainda tinha o sarney com a caneta.

    E fazer uma campanha , com romario e bebeto, discutindo apenas combate a corrupção vai ser ridiculo. Vai voltar atras na entrega da Petrobras? Vai rever as mudanças safadas que fizeram á revelia do voto popular? Vai regular a midia e tirar o poder da globo? Duvido. O romario ja afrouxou. Fez um livro atacando a cbf sem entrar em briga com a globo. Pode?

    Acho que o Brasil vai cobrar de quem teve mandato agora foi o comportamento no golpe: votou a favor ? Entao um abraço. Isso é injustificável para alguem que quer ser Presidente.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta