Gustavo Fruet retira a candidatura a prefeito de Curitiba

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado Gustavo Fruet desistiu de concorrer à prefeitura de Curitiba. Ele deve fazer o anúncio durante a convenção municipal do PDT que começa às 15h na sede da Fetranspar, apenas com a presença de delegados da legenda mas com transmissão pelos canais de rede social pedetista.

gustavo fruetConforme já antecipado por este Contraponto (leia aqui), a causa que deverá alegar aos convencionais para a renúncia é a falta de garantias de que contaria com recursos suficientes para custear a campanha que, embora curta e com limitações impostas pela pandemia, exige gastos vultuosos principalmente na produção de programas eleitorais para rádio e televisão.

Recursos do fundo eleitoral que deveriam ter sido liberados pela direção nacional do PDT não teriam sido confirmados até a noite de sexta-feira (11), véspera da convenção, o que levou o candidato a não apostar no lançamento e, depois, ver-se com dívidas que seriam de sua responsabilidade pessoal – como ocorreu quando foi eleito prefeito em 2012.

Segundo assessores, todo o planejamento da campanha já havia sido delineado, assim como definidas as prioridades para a administração da cidade caso fosse eleito. A estratégia nos programas eleitorais seria a de demonstrar que a gestão de seu sucessor, Rafael Greca (DEM), promoveu o desmonte de algumas conquistas do seu mandato, como a de elevar o ensino público municipal ao 1.º lugar na avaliação do Ideb e de estruturar o sistema de saúde, além de não enfrentar grandes grupos, como o do transporte coletivo e do lixo.

gustavo fruetÉ possível que a convenção pedetista opte por lançar a candidatura do deputado estadual Goura Nataraj (foto), que meses atrás  havia manifestado seu interesse em disputar a eleição, mas recuou em favor de Fruet. Uma candidatura majoritária favoreceria a eleição de postulantes à Câmara de Vereadores. O partido espera eleger pelo menos dois representantes.

A desistência de Gustavo Fruet não é a única no quadro de candidatos que se apresentava até a semana passada. O primeiro a renunciar foi o deputado Ney Leprevost (PSD), seguido de Luciano Ducci (PSB), deputada Maria Victória (PP) e Luizão Goulart (Republicanos) – os dois últimos levados a hipotecar apoio à reeleição de Greca e o primeiro a pedido do governador Ratinho Jr., presidente estadual do PSD e interessado na permanência do atual prefeito no cargo.

Informações extra-oficiais também davam conta, na noite de sexta-feira, que João Arruda (MDB) estaria sendo forçado a seguir o mesmo caminho em razão de um suposto movimento articulado pelo presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, em conjunto com o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi, esperados neste sábado para conversações com Rafael Greca.

Sobram ainda como candidatos, além do atual prefeito, o médico João Guilherme (Novo), professor Renato Mocellin (Verde), Carol Arns (Podemos), Paulo Opuszka (PT), Eloy Casagrande (Rede), Fernando Francischini (PSL), Zé Boni (PRTB), Patrícia Lanz (Psol) e possivelmente Goura.

4 comentários em “Gustavo Fruet retira a candidatura a prefeito de Curitiba”

  1. Lamentável
    Embora ele não seja do partido novo
    Fruet tem pedigree de novo político a muito tempo
    Bem firmado responsável e com visão de longo alcance
    Mas o destaque mesmo é o da responsabilidade
    Nossas escolas eram a prioridade, nossos postos de saúde idem
    O Greca pode dizer : ninguém renovou tanto asfalto como eu
    Mas fruet nos elevou a categoria de educação e saúde, próximo do melhor
    E sabe, isso é o legítimo sustentável
    De que adianta eu estar no meu, nem precisa ser um porshe, pode ser eu no meu Renault duster, paro no sinal e levo um tiro de uma. Pessoa drogada em completo desespero!?
    Daqui 20 anos teríamos o efeito das crianças com a melhor creche possível, o melhor cmei integral, crianças bem alimentadas, bem educadas, que brincam e aprendem, Hour que me desculpe mas esse papo sustentável de burguês vegano é um luxo que o sítio cercado, bairro novo, cachimba, capão da imbuída, bairro alto, cajuru, Uberaba nem. Podem entender…
    Se ler um pouco de Thomas more, verás que ele diz : senhor Dai-me uma boa digestão, antes daí algo para digerir
    Goura substituir fruet, um estadista, seria uma piada, qs obscena. Mal faz ideia do que seja direito social e nunca ouviu falar de fome, desigualdade, violência. Injustiça
    E o curioso é que queremos políticos novos, honestos, mas votamos e elegemos com o coração ou com a bunda e daí reclamamos… Somos viciados nessa merda de má gestão, de desigualdade, de injustiça.
    Mais uma vez, fruet responsável.

  2. Engraçado ele é sempre a vitima. Um homem que foi politico a vida toda e ainda nao aprendeu que a politica exige aglutinar pessoas em torno de suas idéias. Nao agrega ninguem nem nada é egocentrico acha que o mundo lhe deve algo. Um zero como politico em todos os aspectos, uma decepção. Nao merece mesmo

  3. Tá certo o Fruet. Já sabe o que significa gerir uma cidade contra a vontade do governador. Ratinho iria fazer com ele a mesma coisa que o Richa fez…

Deixe uma resposta